• Renato Del Buono

CONDICIONANDO O CONSCIENTE

Updated: Aug 20, 2019



Carl Gustav Jung, o psiquiatra e psicoterapeuta suíço que fundou a psicologia analítica, disse: “Todos nós nascemos originais e morremos cópias.”


Estudiosos, filósofos, espiritualistas ou não, dizem que chegamos a esse mundo já sabendo o que viemos fazer aqui. Escolhemos nossos pais, nossa familia, nossa casa, e, principalmente, nossos desafios. Se viemos a esse mundo aprender e evoluir, não há como crescer sem enfrentar desafios. Você já deve ter ouvido falar que ninguém pode carregar a cruz maior do que pode aguentar, ou receber uma tarefa que não seja capaz de cumprir.


Pena que não nos lembramos de nada. Seria bem mais fácil se todos nós nascessemos sabendo o que viemos fazer aqui, principalmente na hora de escolhermos nossa profissão. Mas devido a inúmeras condições impostas ao consciente, você pode ter sido influenciado, inclusive na escolha de sua carreira. Você fez várias escolhas que te trouxeram até aqui. Quando na verdade tanto eu como você deveriamos ter prestado mais atenção aos nossos inconscientes.

Dentro da barriga de nossas mães somos guiados exclusivamente por nossos inconscientes até o terceiro mês de gestação. O nosso inconsciente traz todas as informações sobre o que viemos fazer nesse mundo. A partir do terceiro mês de gestação, ele deixa de controlar nossa mente para que todas as lembranças que carregamos sejam apagadas e nosso consciente possa começar a ser formado. E então a novela começa a ficar interessante.


Nosso consciente começa a ser formado, começamos a assimilar ideias novas que a nós são passadas de acordo com os valores e as regras da sociedade, conceitos que acabam inibindo cada vez mais nossos inconscientes. Acumulamos traumas, medos, desilusões. Experimentamos sentimentos de raiva, tristeza e até mesmo alegria, causando frustrações, estados depressivos e enfermidades.


E desde que o mundo é mundo a maioria de nós nunca procurou saber das razões de acreditar. Acredita porque ouviu falar e assim vive e sofre com o seu drama da dúvida. A incerteza sobre uma realidade é a responsável por tantos desequilibrios emocionais. Sofrer é viver somente do consciente.


A Pictoterapia é uma Psicoterapia que usa técnicas pictográficas com criações mentais de estimulos através de imagens, para o ajuste do campo energético, o equilibrio do inconsciente e o controle do emocional. O professor Alcides Cacini, criador da Pictoterapia, escreveu que: “o consciente é uma janela aberta às imposições de ideias, de condicionamentos alheios, de retalhos de imagens”. E para quem busca a felicidade, equilíbrio emocional é a chave para uma mente saudável, um corpo sem enfermidades e uma vida sem lamentações.

© 2019 by Instituto Del Buono. Proudly created with Wix.com